Eventos

Exposição de Arte: "Salvemos al Subjuntivo"

O CENTRO CULTURAL DA ESPANHA em Curitiba (Brasil) irá expor a partir de 18 de outubro de 2019 a mostra “Salvemos ao subjuntivo” de Nina Molina. Uma proposta conceitual que, através de um articuloso visual, planeja salvar o hipotético na linguagem, possíveis futuros, territórios ainda para conhecer e versões do desejo. A artista parece nos dizer que se descartarmos um modo de linguagem também desconheceremos o modo de ser dos homens no mundo.
Acreditando que a linguagem determina e modifica o pensamento ou pelo contrário, que é a linguagem que define a qualidade e complexidade do pensamento, não há dúvida de que existe uma evidente e essencial interdependência.
Quanto maior riqueza e amplitude de um, maiores as possibilidades do outro.
Qualquer um que leia os jornais na Argentina, escute o rádio ou veja televisão notará o desaparecimento de alguns casos do uso correto do subjuntivo. Manchetes nos principais jornais, editoriais de importantes repórteres, etc. Possivelmente este seja um fenômeno não somente argentino, mas em qualquer caso acredita ser benéfico trazê-lo à atenção do público.
Embora a artista não acredite que sua contribuição possa modificar substancialmente a situação, gostaria de tentar nessa mostra. Fazer que o grande público fosse consciente dessa perda, algo que não acontece agora, mas já representaria uma contribuição importante.
Em um mundo cada vez mais complicado a necessidade de um pensamento consistente que efetivamente ajude a resolver problemas difíceis, é essencial e acredita firmemente que a contribuição da linguagem para esta tarefa é inevitável.
Nina Molina é argentina de Buenos Aires e vive atualmente em Córdoba. Estudou Filosofia na Unidade da Califórnia em Berkeley, Fotografia em Santa Monica Community College de Los Angeles, Califórnia e Pintura na Escola de Artes da Universidade de Córdoba. Participou de mais de 60 galerias e mostras coletivas em diferentes partes do mundo. Possui o Prêmio ao Mérito Artístico que outorga na Secretaria da Cultural da Província de Córdoba.

Coquetel de abertura: 18 de outubro – 20h
Bate-papos com a artista:
19/10 às 9h, 10h30 e 11h
21/10 e 22/10 às 20h
Entrada gratuita, reserve seu lugar.

Mais detalhes

EXPOSIÇÃO DE ARTE: "QUALQUER MANEIRA DE AMAR VALE A PENA"

Qualquer Maneira de Amar Vale a Pena traz uma coletânea de obras da artista Solange Abril, juntamente com a participação da poetisa e escritora Patricia Andrea, quem nos oferece uma visão poética literária das obras.
A exposição mostra experiências de amor e vida através dos olhos artista Solange Abril. Filha de professora de Arte, Julia Sanguinetti de Abril, convivia com arte desde seu nascimento. Com o passar dos anos, sua relação com a Arte deixou de ser apenas um convívio para se tornar uma paixão. Em suas obras, a artista homenageia sua mãe, sua principal influência.
As obras da artista são ilustrações e pinturas que exploram cor e composição de maneira fascinante, transbordando movimento e criatividade. Solange Abril trabalha com materiais artísticos tradicionais como papel, lápis de cor, marcadores, nanquim, aquarela, propondo uma combinação atípica em uma jornada de eterna exploração. As obras tratam de amor em sua mais pura forma: amor no carinho, amor na perda, amor nas diferenças, amor nas suas mais diversas maneiras. Assim, através de suas formas simples e o seu grande poder de expressividade, nos leva a vivenciar um mundo com sensibilidade de recordações, sutilezas do cotidiano e momentos significativos de conexão humana.
Acompanhadas pelas poesias da poetisa e escritora Patricia Andrea. Colocando no papel seus sentimentos desde os 9 anos nesta trajetória está registrada como letrista em SADAIC (Sociedade Argentina de Autores y Compositores de Música), na Biblioteca Nacional do Brasil como escritora e poeta, e também associada à REBRA (Rede de Escritoras Brasileiras). Sua poesia é a sua identidade, reflete o amor e a paz que traz dentro de si, são pedaços seus, simplesmente guardados em cada palavra.
Coquetel de abertura dia: 11 e 12 de julho de 2019 às 20 horas e 13 de julho de 2019 às 11 horas. Entrada gratuita mediante agendamento na secretaria.

Mais detalhes

EXPOSIÇÃO: COLEÇÃO DE CARTAZES COM PROVÉRBIOS MEXICANOS

Inauguração: 01/12/2018 às 19h
Data: De 01/12/2018 a 28/03/2019 (das 09:00 até 20:00)
Lugar: Centro Cultural da Espanha – Curitiba/PR

Mais detalhes

EXPOSIÇÃO DE ARTE: "ESCAPADAS POR ESPAÑA"

Coquetel de abertura: Dia 08/06/18 às 19h30 no CCE.
Entrada mediante agendamento.
Exposição fica em cartaz até 07/09/18

Mais detalhes

EXPOSIÇÃO DE ARTE: A ALMA EM RETRATOS

Exposição “A Alma em Retratos” do artista plástico Ari Vicentini
Data: de 16/03/2018 a 01/06/18
Local: Centro Cultural da Espanha, R. Dr. Faivre, 93 – Centro.
Horário: De segunda a sexta das 7h45 às 21h. Sábado das 7h45 às 16h
Coquetel de abertura: 16/03/18 às 19h00.
Entrada gratuita mediante agendamento: 3363-7747

Mais detalhes

EXPOSIÇÃO DE ARTE: DE DOM PRA DOM

Abertura: 22/07/2017, às 19h
Artista: Gil Dal Santo.
Paranaense, nascido em Curitiba.
Auto didata na arte do desenho.
Estilista e Professor de história da moda.
Premiado com Agulhas da Alta Moda Brasileira (Agulhas de Ouro) nos anos 2001 e 2002, em São Paulo.
Profissional na área da moda há 32 anos, tem como uma das suas grandes paixões a obra de Miguel de Cervantes Saavedra, “Dom Quixote de La Mancha”.
Teve seu primeiro contato com a obra de Cervantes aos 9 anos de idade. Nesse primeiro encontro, a cada página lida, criava em sua mente as imagens sobre o Cavaleiro da Triste Figura, já que a obra não tinha nenhuma ilustração.
Antes mesmo de ver as primeiras ilustrações, em novas buscas de livros, começa a desenhar , na escola e em casa, o seu “Dom Quixote” imaginário que, para ele, se torna seu super herói.

“Enquanto os demais meninos de sua idade se encantavam com os quadrinhos de Stan Lee, idealizador da Marvel, eu, nas brincadeiras de infância, nunca queria ser o Capitão América, nem o Homem de Ferro. Um dia um amiguinho, indignado, me perguntou com certa impaciência: “Meu Deus! Quem é esse tal de Dom Quixote que você tanto fala?” Rapidamente, pulei o muro de volta para casa, fui até minha pasta do colégio e voltei com alguns desenhos.
Orgulhoso, disse ao amigo, apontando para o desenho: Está vendo?...
Este é o Dom Quixote de la Mancha.”

Com esta exposição, Gil Dal Santo vem realizar o seu sonho de menino, mostrando, em forma de arte, o seu herói de infância, o “Dom Quixote de La Mancha”, para todos.

Mais detalhes

Desenvolvido por ledz.com.br